Pages

Ódio

24.4.14
Sempre o ódio. Nem sempre visível. Mas sabemos que está lá. É fácil odiarmos aquele que odeia, colocando-nos numa posição superior, como se nosso ódio sempre fosse justificado.
Qual a razão de querermos respeito em algo, se nossa ação é semelhante àquela que repreendemos? Somos mais, somos melhores, estamos numa posição elevada em relação ao nosso semelhante?
Sempre o ódio. Odiamos quem odeia, e odiamos. Outros nos odeiam por odiarmos, e o ódio cresce, cresce sempre.
Nem nos preocupamos mais em saber o porquê do ódio.

Posted via Blogaway

Nenhum comentário:

Postar um comentário